06/05/2013

Faça um pedido literário


Noite em claro (Martha Medeiros): "Na solidão do seu apartamento, uma mulher escreve sobre a sua história numa noite de insônia. Uma história plena de relacionamentos marcados por frustrações, dor e prazer. Encorajada pelo champanhe, ela vai contando sua vida enquanto chove lá fora. O livro só terminará com o último pingo de chuva."

Veronika decide morrer (Paulo Coelho): "Aos 24 anos, a eslovena Veronika parece ter tudo - juventude e beleza, pretendentes, uma família amorosa e um emprego gratificante. Mas num dia frio de novembro, ela toma um punhado de remédios para dormir com a intenção de nunca mais acordar. Só que ela acorda - e no Sanatório de Villete, o lugar de onde ninguém jamais havia fugido. Logo fica sabendo que só teria alguns dias de vida, e isso lhe desperta emoções até então desconhecidas."

À primeira vista (Nicholas Sparks): "Jeremy Marsh tinha três certezas - jamais se mudaria de Nova York, não se apaixonaria novamente e nunca teria filhos. Mas agora ele está prestes a se casar com Lexie Darnell e aguarda a chegada da primeira filha, enquanto conduz a reforma de sua nova casa na pequena cidade de Boone Creek, na Carolina do Norte. Em meio a tantas mudanças, Jeremy luta para reencontrar o equilíbrio pessoal e profissional ao lado da mulher que o fez mudar todos os seus planos. Quando tudo parece estar entrando nos eixos, Jeremy recebe um misterioso e-mail que dá início a uma série de acontecimentos que irão testar a força dessa paixão. Atormentado pela ideia de estar sendo traído, vivendo uma crise criativa que o impede de trabalhar e angustiado com a gestação complicada de Lexie, ele não poderia imaginar que o pior - e o melhor - ainda estava por vir."

A probabilidade estatística do amor à primeira vista (Jennifer E. Smith): "Com uma certa atmosfera de 'Um dia', mas voltado para o público jovem adulto, 'A probabilidade estatística do amor' à primeira vista é uma história romântica. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia."

Como eu era antes de você (Jojo Moyes): "Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado."

Para todos os amores errados (Clarissa Correa): "Em 'Para todos os amores errados' Clarissa Corrêa escreve sobre as desilusões de um romance avassalador. Entre os altos e baixos do fim de uma relação amorosa, a história é contada e sentida a partir de desabafos escritos em primeira pessoa. Com citações a personalidades do cotidiano atual, o texto pode adquirir um tom de veracidade e aproximação a cada página, criando uma intimidade com quem já sentiu ou passou pela mesma situação, em que o amar e ser amado não é responsabilidade de um só. Registrando todas as fases de um rompimento, a protagonista chora, se arrepende, fica aliviada, triste de novo, sente saudades, tem muita raiva, volta a amar o mesmo amor, se encontra e se desencontra várias vezes. Chega à etapa de se entender e respeitar, para poder, quem sabe, voltar a amar. Escreve crônicas e poemas que expressam seus sentimentos. Conta os detalhes da traumática separação, classifica os tipos de homem e declara independência."

O que deu para fazer em matéria de história de amor (Elvira Vigna): "Os mesmos fatos. Que mudam, dependendo de como são contados. Pode ser que façam uma história de amor. Do tipo amor total, desses que só se ouve falar. Pode ser que façam a história de um crime. No fim, uma questão de escolha. A narradora deste livro se vê debruçada sobre a vida de duas pessoas. Já mortas. São lembranças sem importância. Vestígios concretos de uma vida. Ilações a partir de quase nada. Ela arruma um apartamento para venda. Precisa jogar coisas fora. Precisa também resolver o que fará quando acabar a tarefa. Faz um jogo consigo mesma. Se conseguir entender a vida daquelas duas pessoas como sendo uma história de amor, poderá fazer a mesma coisa com sua própria vida. Seu caso com Roger dura há décadas. Não estão juntos. Não estão separados. São sócios em uma galeria de arte. Conhecem-se desde a adolescência. A unir as duas histórias - a do casal já morto e a da narradora e Roger -, uma situação de adultério. Uma transa rápida, fugidia, sem demonstrações de afeto. Mas com consequências. A questão, no entanto, não são as consequências. Mas as causas. Ao reviver ou inventar o que aconteceu com Rose e Arno, a narradora procura entender o que aconteceu com ela própria. Há uma obra no apartamento ao lado. Um pedreiro que conheceu Arno e que pode saber mais do que diz. Há um quadro de Arno a ser encontrado. Há uma vizinha curiosa. Um remédio que está onde não deveria estar. E, principalmente, há o peso da Segunda Guerra, das migrações forçadas e das mortes, mais presentes ainda em quem conseguiu ficar vivo. E nos filhos dos filhos de quem enfrenta situações-limite, impossíveis de esquecer. Isso tudo em um apartamento caindo aos pedaços, em um Guarujá nem um pouco festivo. É agosto. Todos foram embora. Seus habitantes aparecem aqui, ali, em grupinhos pelas esquinas. A cidade está deserta. A ressaca come o calçadão. E chove sem parar."

Todo mundo tem uma história pra contar (vários autores): "Este livro reúne 20 histórias de vida, escolhidas entre as mais de 15 mil do Museu da Pessoa, retratando uma diversidade que passa por todas as regiões do país e vários perfis culturais e reforçando a visão do museu de que uma história pode mudar o jeito de ver o mundo. Conta ainda com textos de apresentação de cada uma delas assinados por nomes da literatura, do jornalismo e de outras áreas, conduzindo os leitores por aspectos dos depoimentos que lerão a seguir."

As verdades que ela não diz (Marcelo Rubens Paiva): "Em As verdades que ela não diz, Marcelo Rubens Paiva faz uma divertida e afetuosa abordagem do singular universo feminino que, como o próprio futebol, é também uma caixinha cheia de surpresas. E já que os homens mentem, imagine as verdades que as mulheres não dizem? Trinta anos depois de se lançar como uma das mais influentes vozes da literatura contemporânea no Brasil, o autor de "Feliz ano velho" escreve agora acerca das paixões, das traições, dos conflitos conjugais, das loucuras que cometemos e dos obstáculos que enfrentamos em nome ou em busca do amor. As ruas, os bares, as festas, os motéis, o escritório e a academia são alguns dos cenários por onde circulam os personagens desse novo livro, que nos seduz com diálogos certeiros, bem humorados, temperados por toques de erotismo e sensualidade, sem jamais perder a ternura por nossas experiências cotidianas."

Tudo que eu queria te dizer (Martha Medeiros): "O que você sempre quis dizer a alguém - e nunca teve coragem? O que precisa falar de uma vez por todas - mas desiste, espera, até chegar o momento mais apropriado? Em 'Tudo que eu queria te dizer', Martha Medeiros encarna personagens que assinam cartas reais, trágicas, por vezes cômicas, devastadas por sua dor. Em comum, as personagens deste livro têm a verdade de quem atravessa um ponto de virada em suas vidas e resolve colocar as cartas na mesa. Mestre na capacidade de nos emocionar, de forma simples e direta, a gaúcha Martha Medeiros concebeu 'Tudo que eu queria te dizer' como um livro de contos, estruturados de forma independente. Na forma de cartas, Martha revela com delicadeza os dramas das personagens. Como a amante que escreve à mulher traída, a filha que relata a emoção de ser mãe à avô ausente, o jovem motorista que escreve à mãe do amigo morto num acidente de automóvel, ou a viúva saudosa que se dirige ao marido morto. Perdão, vingança, alívio, um pouco de nós está em cada uma dessas vozes, que expressam através de cartas uma confissão ou o exorcismo de nossos demônios."

Procura-se um marido (Carina Rissi): "Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império - a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou."

A louca debaixo do branco (Fernanda Young): "O que existe por debaixo do véu de um casamento? Este é o mote de 'A louca debaixo do branco', de Fernanda Young. No livro, a escritora dá forma à fantasia de vestir-se de noiva, para depois despir-se, em sessões de fotos com os maiores fotógrafos de publicidade do país. Sonhos, felicidades e frustrações são traduzidos em imagens e também em textos, a partir de uma série de entrevistas que a autora fez com famosos e anônimos, que compartilham com ela suas ilusões e desilusões."



Todos esses livros estão à venda na Livraria Cultura. Para adquirir o seu basta clicar no banner da livraria (posicionado do lado direito da tela) e procurar o livro desejado. Boas compras! (:



2 comentários:

  1. Ain, eu quero muuuuuito o A Probabilidade Estatística do amor à primeira vista, você não tem noção haha. Ele é prioridade da minha listinha, só estou esperando ter dinheiro. *.*

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tô doida por esse livro, Andressa! haha

      Excluir

 

criado e codificado para o blog ficcionalmente real
cópia proibida © 2015