18/12/2013

Querido diário

daqui

 Quando eu tinha uns 11 anos eu e minha melhor amiga nos apaixonamos. Pelo mesmo garoto. Isso já deve ter acontecido com você também. Chega uma época em que amigas são tão amigas que passam a dividir tudo: os fones de ouvido, a blusa nova, a caneta colorida, e até mesmo o amor pelo mesmo cara.
 Foi nessa época que começamos a escrever um diário. Não foi nada combinado, mas, provavelmente, foi o mesmo sentimento que nos levou a isso: um amor não correspondido. A partir daí começamos a dividir mais um item de nossa vida pré-adolescente: nosso diário. Vez ou outra levávamos eles pro colégio e trocávamos uma com a outra. Ficámos com o diário da outra por uns dois dias. O engraçado era que até a forma que escrevíamos o que sentíamos era parecida...
 Nunca consegui manter um diário por muito tempo. Pensando bem, aqueles cadernos de capa bonita e folhas coloridas com cheiro de morango,  nunca foram realmente um diário, como deve ser um. Sempre foram muito mais um lugar em que eu anotava trechos de músicas de amor, frases bonitinhas, o nome do garoto que eu gostava com o meu embaixo e um coração vermelho em volta, do que um lugar para escrever com todas as letras o que eu sentia. Contudo, de certa forma - da minha forma! - meus sentimentos estavam camuflados naquelas frases de anônimos, retiradas da internet.


2 comentários:

  1. Senti como se fosse eu que estivesse escrito, menos a parte da amiga apaixonada pelo mesmo garoto que eu.
    Adorei o seu blog, e o layout. Parabéns.
    Beijos



    Litte Things

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que se identificou Kathryn! <3
      Obrigaaaada!

      Beijos!

      Excluir

 

criado e codificado para o blog ficcionalmente real
cópia proibida © 2015