10/02/2014

Conquista


 Hoje eu te escrevi uma carta. Mais uma pra coleção que já se formou na segunda gaveta. Eu sei que nunca vou entregá-las a você, mas... eu gosto de transformar em palavras cada sensação boa que desperta em mim. Eu gosto de você, e, às vezes, me odeio por isso. Eu odeio quando você olha no fundo dos meus olhos até eu ficar sem graça e olhar pro chão. Eu odeio quando eu não aguento mais ficar sem poder te abraçar e por pra fora tudo o que eu sinto. E odeio mais ainda o fato de você não perceber cada centímetro da minha angústia. Às vezes eu chego a te odiar por completo, mas dois segundos depois eu volto a te amar mais que antes. E quando eu não me odeio por isso é quando eu tenho certeza que você conquistou algo meu que nunca ninguém conseguiu. O coração.


4 comentários:

  1. Que lindo esse texto, bem tocante, e que mostra que foi escrito com sentimento!
    Adorei!
    Beijos!

    http://opiniao---propria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Maria! Fico muito feliz ^.^
      Beijos!

      Excluir

 

criado e codificado para o blog ficcionalmente real
cópia proibida © 2015